PROJETO FALANDO DIREITO

13/05/2016 13/05/2016 15:09 673 visualizações

No dia 19 de abril, a AMDEP firmou parceria com o Projeto Falando Direito, uma iniciativa que partiu da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), da Associação de Magistrados do Distrito Federal (Amagis/DF), em conjunto com o Aula Móvel – Ensino Online e diversos parceiros.

O projeto tem como público alvo os Jovens estudantes da rede pública de ensino médio e como missão a promoção da cidadania, a justiça, o respeito e a inclusão, através da educação em direitos. A ideia é construir pontes que unam os jovens, as famílias e as escolas, sendo estes alicerces para uma sociedade mais livre, justa, sustentável e igualitária.

Por outro lado, a iniciativa também adota o ensino do Direito com foco na preparação de estudantes carentes para vestibulares e concursos públicos, uma vez que o conteúdo jurídico vem sendo cada vez mais cobrado no Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM e nos demais vestibulares brasileiros, bem como faz parte de, no mínimo, 70% (setenta por cento) do conteúdo programático dos concursos públicos de nível médio.

Tão logo que foi firmada a parceria, a Diretoria da AMDEP convidou a todos os associados a se manifestar sobre interesse em colaborar com o projeto na qualidade de professores e um grupo inicial já foi formado do qual fazem parte os defensores Giovanna Marielly da Silva Santos, Patricia Vieira dos Santos Fernandes, Ubirajara Vicente Luca, Luciana Barbosa Garcia e Thais Cristina Ferreira Borges.

No dia 04 de maio, a Vice-Presidente da AMDEP, Defensora Pública Synara Gusmão, visitou o estúdio da empresa Aula Móvel, onde são gravadas as aulas do projeto Falando Direito, que serão disponibilizadas aos alunos de todos os Estados. Nessa oportunidade, a Defensora reafirmou a parceria com o projeto e buscou maiores informações a fim de viabilizar a participação dos Defensores de Mato Grosso.

“ A educação em direitos é uma das funções institucionais do Defensor Público, conforme prevê o artigo 4º, III, da LC 80/94. Isso significa que o Defensor não é um mero advogado do “pobre” e suas atividades não devem se resumir apenas em postular em juízo o direito de seus assistidos. A difusão e a conscientização dos direitos humanos, da cidadania e do ordenamento jurídico obrigam a que a Defensoria se comunique com a população com linguagem e métodos menos herméticos e mais acessíveis.

Assim, utilizando essa vocação institucional para participar desde eventos de educação para jovens, estamos contribuindo que esses jovens estejam mais preparados para enfrentar o mercado de trabalho, além de despertarmos a curiosidade e o entusiasmo por temas que de algum modo interferem na vida de cada um deles. A educação liberta, conscientiza os jovens e, por consequência, transforma toda a sociedade.” Ponderou a Vice-Presidente da AMDEP, Synara Gusmão.

Para maiores informações acesse o site: www.projetofalandodireito.com.br

Email: contato@projetofalandodireito.com.br

Sigam o projeto nas redes sociais:
Instagram: @falando_direito
Facebook: Projeto Falando Direito